Retrospectiva 2014

Retrospectiva 2014

2014: um ano de isolamento e de novos contatos

Para a economia do Acre, o ano de 2014 não trouxe nenhuma novidade substancial. Exceção feita à política fiscal do Governo que registrou aumento do ICMS arrecadado nos 10 primeiros meses do mês. O crescimento nominal foi de 13,53%: passou de R$ 544 milhões (nos 10 primeiros meses de 2013) para R$ 618 milhões no mesmo período de 2014.

Os investimentos também foram destaque. Infelizmente, não foram investimentos prioritariamente privados. São recursos que partem de iniciativa do próprio poder público. Mas, houve aumento.

Até outubro foram de R$ 714,9 milhões contra R$ 416 milhões realizados no quinto bimestre de 2013. De acordo com o Governo, a previsão de investimentos no ano é de R$ 1,3 bilhão.

O isolamento do Acre ganhou evidência no início do ano e expôs a fragilidade da nossa infraestrutura. A imagem de caminhões disputando espaço com barcos na BR-364 afastam qualquer possibilidade de investimento privado de grande vulto, sobretudo entre empresários que não atuam no setor madeireiro.

O ano de 2014 foi marcado por um momento histórico. Em julho, a Funai divulgou imagens de índios isolados que fizeram contato com os técnicos da Frente de Proteção Etno-Ambiental. A imagem rara foi veiculada com exclusividade pelo blog do jornalista Altino Machado e ganhou o mundo.

Na Política, foi o mais do mesmo: uma eleição de agressões esperadas e resultado morno. Um desfecho causado sobretudo pelas estratégias equivocadas de uma oposição sem lideranças capazes de ofuscar os 16 anos da Frente Popular no poder. Tião Viana, do PT, foi reeleito em segundo turno, para decepção das próprias lideranças da FPA que queriam a vitória já no primeiro turno.

2014 também foi o ano das cheias. No interior do Acre, o prefeito da cidade de Tarauacá, Rodrigo Damasceno, decretou Estado de Calamidade Pública com a maior parte da cidade submersa em pleno mês de novembro.

Com a morte do ex-ministro Adib Jatene, o Acre perde um pouco do brilho e se despede de um ano que não deixará muita saudade.

Economia

A economia acriana foi pautada pelo isolamento causado pela cheia do Rio Madeira. As empresas, direta ou indiretamente, sofreram o impacto durante todo o ano. O Governo do Acre decretou Estado de Calamidade Pública. Caminhões disputavam espaço com embarcações na estrada. Produtos faltaram nos supermercados e o racionamento foi uma realidade que mudou a rotina do povo acriano.

Prateleiras vazias e racionamento de gasolina e gás de cozinha fizeram parte do dia a dia do acriano durante o isolamento causado pela cheia do Rio Madeira.

Empresa Agrocortex, resultado da sociedade de empresa de Rondônia e de um fundo de pensão português, investe R$ 60 milhões no beneficiamento de madeira certificada no município de Manoel Urbano. A área de atuação é de 200 mil hectares e geração de 150 empregos diretos. É um dos raros exemplos de “dinheiro novo e não governamental” no Acre em 2014.

Ministério da Agricultura expede o Serviço de Inspeção Federal (SIF) da Fábrica de Ração do Complexo Industrial da Piscicultura. Medida é importante para início efetivo da comercialização de ração com respeito à legislação.

Em maio, o Governo do Acre inaugura a fábrica de Biscoitos de Goma de Cruzeiro do Sul. O investimento foi de mais de R$ 2 milhões com estimativa de geração de receita de R$ 1,9 milhão e produção estimada em 10 toneladas de biscoito por mês.

Em julho, empresário Ádem Araújo realiza lançamento da pedra fundamental da unidade a ser construída no Polo Logístico.

Governo do Acre e Cooperacre inauguram Indústria de Granulado Escuro (GEB) em Sena Madureira. O investimento foi de R$ 7 milhões com impacto na produção de 4 mil extrativistas.

Galerias aqui

Política

Na Política, 2014 foi o ano das agressividades. A campanha eleitoral foi marcada pela troca de ofensas e nada de propostas inovadoras. Velhas noções de desenvolvimento foram recheadas pela retórica de emprego/renda/indústria/crise. A TV Gazeta contribuiu para qualificar o voto do eleitor coma realização de debates.

Agressão aconteceu até mesmo entre correligionários. No discurso do PSDB, briga entre a candidata a deputada federal Antônia Lúcia briga com Márcia Bittar, esposa do candidato ao governo Marcio Bittar (PSDB) durante comício de Aécio Neves.

Lula vem ao Acre e não empolga nem a militância petista. Pouca gente compareceu ao comício debaixo de um sol escaldante, no Calçadão da Gameleira.

Tião Viana é reeleito governador pela Frente Popular do Acre somente no segundo turno. Consegue eleger maioria da bancada na Assembleia, mas amarga a derrota da candidata ao Senado, Perpétua Almeida.

Avesso aos discursos radicais e agressivos, Gladson Cameli é eleito senador da República. Foi quem, publicamente, construiu a campanha avessa à agressão. Teve a votação mais expressiva é apontado como o responsável por levar a campanha para o segundo turno. Cameli chega em Brasília como o senador mais novo da história do Congresso.

Soldado da Borracha Belizário Costa fez duras críticas à proposta da deputada federal Perpétua Almeida de garantir indenização de R$ 25 mil aos ex-combatentes. Em uma sessão organizada para exaltar a ação da parlamentar acriana, a fala de Belizário surpreendeu.

Na Assembleia Legislativa, o fato mais marcante foi o debate em torno da votação no Congresso da PEC dos Soldados da Borracha. O Presidente do Sindicatos dos Aposentados, Pensionistas e Soldados da Borracha do Acre, Luziel Carvalho, chegou a ser agredido verbalmente pelo líder do governo na Aleac, deputado Moisés Diniz. Polícia parlamentar foi acionada para retirar os manifestantes que tentavam discutir o assunto com os deputados estaduais.

 

Cotidiano

Sem dúvidas, o fato mais importante de 2014 foi o contato feito por índios isolados com os ashaninka e servidores da Funai, na Aldeia Simpatia da Terra Indígena Kampa, fronteira do Brasil com o Peru. O episódio faz parte daqueles momentos raros da crônica antropológica e que torna impossível não nos identificarmos com o que há de mais puro e selvagem da condição humana. As cenas foram divulgadas com exclusividade pelo blog do jornalista Altino Machado e foram destaque nas redes sociais e pela imprensa em todo mundo.

Piloto de um monomotor sobrevive após queda na região do Rio Macauã, entre Sena Madureira e Manoel Urbano. Após três dias, o piloto Jonas Guilherme, de 60 anos, foi resgatado.

Enchente fora de época em Tarauacá trouxe prejuízos de mais de R$ 20 milhões. A cidade praticamente ficou debaixo d’água. Estado de Calamidade Pública foi decretado pelo prefeito Rodrigo Damasceno.

Nova crise de assistência aos imigrantes. O Governo do Acre alega dívida com os fornecedores. Com a empresa de ônibus que garante o transporte de imigrantes para o Sul e Sudeste, o Governo tem uma dívida de R$ 1,7 milhão. Com a empresa que fornece marmita, mais R$ 500 mil. No abrigo não há água para consumo e higiene pessoal. No local, cabem com conforto cerca de 150 pessoas. Há mais de 700. A situação é caótica e expõe a falta de uma politica mi imigração fundamentada nos Direitos Humanos.

 

Polícia

Em março, o resgata de um militar de dentro de uma delegacia abre o ano de forma negativa na área de segurança pública. Os colegas de farda entraram armados com revólveres e fuzil para retirar o amigo preso por desacato enquanto trabalhava em blitz em Rio Branco. O caso demonstra a falta de articulação entre as forças de segurança do Estado e fez lembrar tempos nefastos da ação policial na história recente do Acre.

Em julho desse ano, uma simulação de MMA dentro do presídio Francisco de Oliveira Conde mostra descontrole por parte da administração penitenciária. As cenas de violência foram destaque nacionalmente.

Violência contra a mulher foi um dos destaques do ano de 2014. Um dos casos que teve muita repercussão foi o da engenheira do Imac, Sílvia Raquel, encontrada morta dentro de uma caixa d’água no bairro Raimundo Melo. O companheiro de Raquel, Giani de Freitas, teve prisão decretada.

Policial Marcos Araújo é morto com um tiro nas costas durante assalto ao empresário João Garapa em Cruzeiro do Sul. Araújo fazia a segurança do empresário durante transporte de mais de R$ 300 mil em dinheiros e cheques. Polícia prende um dos suspeitos. Quatro assaltantes agiram. Bope de Rio Branco reforça buscas na região.

 

Esporte

O Acre se superou no Esporte. Sem estrutura e sem o apoio necessário ao esporte de alto rendimento, os atletas tiveram uma boa performance. Nos tatames, Jardson Borges encheu de orgulho os acrianos.  Na Polônia, conquistou medalha de prata na Copa Mundial de Karatê.

A conquista inédita de um acriano no Circuito Barretos agitou a arena de rodeios na Expoacre. O cruzeirense Osman de Oliveira encarou as feras e suportou os 8 segundos pela glória acriana no mais disputado e qualificado torneio do país.

2014 é um ano inesquecível para quem gosta de futebol. E ainda mais para quem gosta de futebol regional. Jessé, jogador do Atlético Acriano, fez o gol que trouxe a rendenção do Acre. “Ele fez o gol que eu não fiz”, dita assim a frase não fala muito. Mas, foi falada nada menos do que por Edson Arantes do Nascimento, o “Pelé”. Para o Acre, moralmente, ele ganhou o Puskas.

E até em categorias nunca antes disputadas, lá estava o Acre. Na 27ª sétima edição do Campeonato Brasileiro de Balonismo realizado em 2014 tinha uma bandeira acriana tremulando.

 

Perdas

Wilson Barbosa, o pecuarista apaixonado pelo Rio Branco foi uma das perdas de 2014. Empreendedor, deixa uma lacuna no setor privado acriano.

O advogado e ex-presidente da OAB, Florindo Poersch também foi outra perda. Responsável pela reestruturação da Ordem no Acre, Florindo deixa saudosos amigos de jornada.

O médico cardiologista Adib Jatene era um dos acrianos ilustres, que colocavam em relevo a imagem do povo de sua terra. Formado em Minas Gerais, era professor da Universidade de São Paulo. Foi ministro da Saúde nos governos de Fernando Collor e Fernando Henrique Cardoso.

 

agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado