17 Julho 2017 Written by 

É fato que ninguém pode ser penalizado por ser esposa, filho, sobrinho, mãe de políticos com mandato eletivo. Mas, erra a Fieac ao se permitir uma aproximação nesse nível com o poder público.

Batata...

O Governo do Estado está com uma batata quente nas mãos: a exigência de demissão dos 1,8 mil funcionários do Pró-Saúde sugerida pelo Ministério Público do Trabalho.

... quente

O prazo para o governo cumprir a determinação do Ministério do Trabalho expira em janeiro de 2018. Exatamente às vésperas do início da campanha. Tião não deve querer jogar essa conta de 1,8 mil demitidos no colo do PT. Ou vai?

Inesquecível

Foi uma demissão em massa, de 900 servidores da saúde municipal, que jogou uma pá de cal na carreira política do ex-prefeito Mauri Sérgio (PMDB). Querer pagar para ver pode custar caro!

Xerifão II

Atuação do secretário de Segurança, Emylson Farias, está lembrando demais a do ex deputado Walter Prado quando estava pleiteando uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado.

Mal

O site www.politicos.org.br, que acompanha o desempenho parlamentar e divulga o ranking dos melhores, lançou uma bomba no mandato de César Messias (PSB), em sua última medição. Messias ficou em último lugar entre os parlamentares do Acre, com apenas 55 pontos.

Bem

Na avaliação do site especializado, o melhor parlamentar acriano é Major Rocha (PSDB), que ficou com 424 pontos, seguido por Alan Rick (DEM).

Decepção

A pontuação decepcionante se estendeu também aos deputados Léo de Brito e Raimundo Angelim, respectivamente com 107 e 100 pontos.

Senadores

Entre os senadores, a coisa ficou mais equilibrada. Os três senadores ficaram praticamente empatados. Jorge Viana (PT) com 250 pontos, Sérgio Petecão (PSD) com 230 pontos e Gladson Cameli (PP) com 225.

Observatório

Dois funcionários e colaboradores da Fieac ligaram para o escriba. Motivo: reclamação. E qual motivo da reclamação? A entrada em cena de uma nova diretora do recém-criado Observatório de Desenvolvimento.

Observatório II

A Fieac é uma instituição privada. Portanto, admite e demite ao sabor dos interesses da diretoria. Mas, como no Acre, o próprio governo se orgulha em dizer que “escolhe quem enriquece e quem empobrece”, tamanha a importância dos recursos oficiais para tudo, não se pode ignorar a influência do fator político na composição do quadro da federação.

Observatório III

Dizem que “já chegou chegando”. Os colaboradores (com diferentes graus de escolaridade) ficaram admirados com “a forma arrogante e agressiva daquela moça”. Uma das colaboradoras (mais humilde) foi cirúrgica: “Gente muito querida dela vai precisar do meu voto qualquer dia desses...”.

Parece...

Em tempos bicudos como os atuais, quem é político (ou depende de “fatores políticos” para lhe garantir o luxo) deveria ter postura mais cortês. No mínimo, mais educada.

Técnica

O Observatório do Desenvolvimento é uma proposta da Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina). Trata-se de uma seção que analisa e promove pesquisas em todas as áreas de interesse da indústria: Economia, Educação, Infraestrutura etc.. É uma unidade que gera muitas informações, muitos dados. Para dizer o mínimo, a chefia de uma unidade dessas deveria ficar a cargo de um economista.

Alô, Conselho!

Alô, Conselho Regional de Economia! Isso pode?

Penalizado

É fato que ninguém pode ser penalizado por ser esposa, filho, sobrinho, mãe de políticos com mandato eletivo. Mas, erra a Fieac ao se permitir uma aproximação nesse nível com o poder público.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado