13 Setembro 2017 Written by 

Na quarta fase da Operação Labor executada em Brasileia e em Rio Branco, tinha peemedebistas para todos os gostos, inclusive dois ex-prefeitos. É um partido, de fato, muito preocupado com a corrupção. E, pelo jeito, não pretende mudar.

Em polvorosa

Ex-prefeito de Brasileia, Aldemir Lopes (PMDB) voltou para a prisão, por conta da Operação Labor, que investiga fraudes em licitações. Segundo a polícia, o desvio atingiu cerca de R$ 1 milhão. 

PMDB de barranco

Marcio Bittar, pré-candidato ao Senado pelo PMDB, vai ter o nome referendado pelo presidente nacional do Glorioso, senador Romero Jucá. Para um candidato que tanto critica a gestão local do PT, alegando falta de transparência e corrupção, ter Jucá anunciando a candidatura não chega a ser algo que devesse entusiasmar o eleitor minimamente informado.

PMDB de barranco II

Na quarta fase da Operação Labor executada em Brasileia e em Rio Branco, tinha peemedebistas para todos os gostos, inclusive dois ex-prefeitos. É um partido, de fato, muito preocupado com a corrupção. E, pelo jeito, não pretende mudar.

Fala ...

General do Exército vem ao Acre conhecer ações de combate ao crime organizado. É de lascar!! Vem ao Acre aprender como desbaratar facções criminosas. É preciso levar o general para conhecer as zonas rurais de Capixaba e Porto Acre também. Talvez ele queira incluir no currículo um passeio por zonas totalmente dominadas pelas facções.

... sério

Aliás, as vilas rurais no Acre estão dominadas pelas drogas. Exemplo disso é o Caquetá e as vilas no entorno de Capixaba, além da Vila do V. A dependência química já atinge mais da metade da população jovem. Vão mostrar isso para o general?

Verdades

Não se sabe que tipo de informação chegou até a cúpula do Exército, a ponto de mandarem um general para cá, com a missão de “aprender a controlar facções criminosas”. O certo é que não foram informações lá muito próximas da realidade.

Forma

É preciso entender a lógica dessa agenda envolvendo o general. O Exército tem um departamento de informação que trata especificamente do tráfico. Há detalhamentos, por exemplo, sobre o funcionamento da Rota Solimões, uma rede de tráfico de cocaína pelos rios e o Acre integra essa rota pelo Juruá. Isso quer dizer que informações qualificadas o Exército tem. Se a agenda do general é uma forma de incentivar a agenda política de Emylson Farias, aí a conversa já toma outro rumo.

Tiro no pé

A forma como se divulgou a agenda é que o general “veio aprender com o Acre como se combate as facções criminosas”. Aí, é de lascar”! Nesse quesito, ninguém está ensinando a ninguém, não! Em nenhum lugar do Brasil. A situação está caótica em todo lugar e não há professor que ensine nada.

Ressuscitando

Sofrível essa tentativa dos partidos conservadores de tentar ressuscitar lideranças como José Bestene, apontado como futuro deputado. Bestene (PP), para a maioria da população, é um nome sem passado, sem presente e, politicamente, sem futuro.

Sem memória

A oposição ao Governo do Estado no Acre parece desmemoriada. Já esqueceram que José Bestene apoiou Raimundo Angelim (PT) e, em troca, conseguiu alugar vários prédios para a administração municipal? Quando a grana entra por uma porta, a ideologia sai pela outra.

Poderoso

Mas, uma coisa não se pode negar: Bestene é poderoso. Conseguiu até fazer a sede da administração municipal ser transferida para um bairro! Se não nos falha a memória, o aluguel do prédio para onde foi transferida a sede da prefeitura na administração Raimundo Angelim custava R$ 26 mil.

Hilariante

Foto que circulou nas redes sociais, mostrando o pré-candidato ao Senado pela PTN, Sanderson Moura, ao lado de Frank Lima do DEM, com a legenda “Filosofia e Política” foi saudada com gargalhadas pelos mais atentos que gostariam de ser uma mosca para ouvir a conversa entre os dois.

E agora?

Senador Gladson Cameli (PP), que anunciou da tribuna do Senado que a BR-364 receberia um “serviço sério”, porque agora o Acre tem uma superintendência do Dnit e que ele, Gladson, atestava o fato como engenheiro civil, corre o risco de ter a candidatura ao Governo do Estado atolada na BR- 364.

José?

Desde esta quarta-feira, parte da oposição ao Governo do Acre, teoricamente apoiadores da candidatura Gladson Cameli, anuncia que a BR-364 vai fechar e os municípios do Envira/Tarauacá e todo o Vale do Juruá ficarão isolados. Correndo o risco de ficarem inclusive sem energia elétrica.

Prioridades

Impressionante as prioridades na Assembleia Legislativa do Estado! Audiência Pública com representantes da operadora OI, para discutir os apagões de telefonia e internet, não tinha onde ser realizada, porque o plenário vai ser ocupado com a tradicional sessão solene de todas as quintas feiras: o auditório da Casa vai abrigar uma reunião de gente de fora do poder. Para que a audiência pública não tivesse que ser realizada no corredor, conseguiram a sala de reuniões. Insuficiente para acomodar os interessados.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado