14 Novembro 2017 Written by 

As Zonas de Processamento de Exportação estão perdendo o charme e a força política. Estão emperradas no Congresso e especialistas já as veem como ultrapassadas.

Fortalece...

Policiais militares e federais sabem que a rota do tráfico pelos rios e florestas do Acre se fortaleceu como alternativa para o tráfico internacional de drogas, a partir do momento em que os estados do Paraná e Mato Grosso reforçaram a repressão em suas fronteiras.

... ou se racha

Foi a partir dessa intensificação do tráfico pelas fronteiras do Acre que as facções se interessaram pela rota mais desprotegida. A dificuldade de garantir policiamento em rios e florestas se soma ao número desproporcional de policiais. A população pede socorro.

Moda

Apesar de a Lei determinar que a PM ganhe fardamento todo o ano, a do Acre há 4 anos não faz licitação para a aquisição de fardamentos. Resumo da ópera: Tem policial militar indo trabalhar de calça jeans. E, a saída que o comando encontrou para isso foi esconder o fato.

Moda II

Os policiais que não têm dinheiro para comprar calças de fardamento e estão indo para o trabalho de calças jeans são impedidos de fazer ronda e atender ocorrências. Ficam dentro do quartel. Se a moda pegar, o governo terá duas opções: ou transforma a PM em Polícia Civil ou extingue o policiamento ostensivo.

Banco de Horas

Para complicar a situação, o policial só pode participar dos benefícios do Banco de Horas se estiver devidamente fardado. Como grande parte deles não tem dinheiro para comprar fardamento (o que é uma obrigação constitucional do Estado), ficam fora do Banco de Horas. Isso explica os cerca de R$ 200 mil que estão sendo devolvidos por falta de “interesse” dos PM’s

Dupla...

O Acre se prepara para conhecer uma nova dupla sertaneja, logo após o resultado das eleições de 2018. Falamos dos dois candidatos que compensam a falta de votos com a fanfarronice. São eles, o Lyra (locutor da loja O Formigão) e o coronel Ulysses. O primeiro disse que terá mais votos que Marcus Alexandre e de Gladson Cameli. O segundo, que vai passar como um trator por cima das candidaturas do PP e do PT.

... sertaneja

Se a coluna tivesse um chargista encomendaria uma arte com a dupla, Locutor e Coronel. Dá nome de dupla sertaneja, sim! Desafinar na melodia não será um escorregão maior que desafinar na política.

Apostas

Dentro da Polícia Militar, os PM’s fazem as apostas para saber quando o comandante Júlio César será destituído. A coluna aposta e ganha: nunca! Júlio César cumpre um papel importante como aparador de bombas. Assume o descontentamento que deveria ser dispensado ao chefe maior, o governador.

Vai nessa...

Candidato que pensa contar com os votos dos policiais militares deveria olhar para o passado não tão distante. A fama o precede.

ZPE’s

As Zonas de Processamento de Exportação estão perdendo o charme e a força política. As mudanças na lei que regulamentam as ZPE’s no país já passaram por quatro comissões na Câmara, foram aprovadas no Senado e agora retornam para a Câmara dos Deputados. O problema é que emperrou.

ZPE’s II

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), é pressionado por todos os lados. A matéria não é consenso nem mesmo dentro do próprio Democratas. A bancada amazonense, claro, é unânime em rechaçar a ideia de fortalecer as propostas das Zonas de Processamento de Exportação, em qualquer formato (80% exportação 20% comercialização interna; 60%/40%; exportação de serviços ou até mesmo sem haver limite para exportar).

Ultrapassada

Há especialistas na área que já entendem a proposta da ZPE como ultrapassada. O modelo pegou força nos anos 80 quando havia maior dificuldade para exportação e as operações de câmbio eram quase um tormento. Os especialistas também contra-argumentam que o modelo chinês é sucesso porque já está consolidado após 30 anos de atuação. Aqui no Brasil, a única ZPE em operação é a de Pecém no Ceará, em uma atividade siderúrgica que já existia mesmo antes da ZPE.

CNI

A CNI já disse que o modelo brasileiro não deveria se prender a esses percentuais de exportação. Deixa livre. A confederação não quer que as zonas de processamento sejam empreendimentos que dificultem o desempenho de indústrias que estão fora da ZPE. O Palácio do Planalto disse que quer o texto votado do jeito que aprovado nas duas casas legislativas. O presidente Rodrigo Maia, agora, é quem dita o ritmo.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado