16 Fevereiro 2018 Written by 

Eduardo Veloso (PSDB), achou que a indicação já o havia transformado em “alguém” no meio político e decidiu participar de uma reunião da oposição, durante o carnaval. Esbarrou na sinceridade de Sales que lhe indicou a porta e disse: "saia!"

Cai fora

O pré-candidato a vice de Gladson Cameli (PP), Eduardo Veloso (PSDB), achou que a indicação já o havia transformado em “alguém” no meio político e decidiu participar de uma reunião das lideranças de oposição, durante o carnaval. Esbarrou na sinceridade de Vagner Sales que lhe indicou a porta e disse: “saia”. Eduardo Veloso não teve alternativa a não ser obedecer.

Cacique

O ex-prefeito de Cruzeiro do Sul é assim: curto e grosso e não doura a pílula. Ele é o segundo homem forte do PMDB. E o 1º, Flaviano Melo, não ousa desafiá-lo.

Passo atrás

Foi de Vagner a decisão de lançar Marcio Bittar ao Senado. Foi de Vagner, a decisão de manter a candidatura de Márcio mesmo com toda a oposição querendo o contrário. Mas, agora, o cacique do Juruá reavaliou a situação e começou a se afastar de Marcio. Um forte indício que essa candidatura ao Senado não vinga.

Acertamos

A coluna Quentinhas da Redação foi a 1ª a dizer que Vagner Sales seria candidato a deputado estadual em vez da esposa dele Antônia Sales. E o fez com base em uma análise simples: a briga entre ele e o atual prefeito de Cruzeiro do Sul poderia resultar em algumas ações na Justiça. Sem mandato, Vagner ficaria extremamente vulnerável. Acertamos na mosca! Vagner já assumiu a candidatura.

Vice

Seguindo a mesma lógica do raciocínio político, insistimos que o vice de Gladson Cameli será Valmir Ribeiro (PMDB). Isso acomodaria todos os interesses da oposição. Daria uma cara respeitável à chapa e permitiria a candidatura da tucana Mara Rocha ao Senado, numa dobradinha com Sérgio Petecão (PSD). Três candidaturas ao Senado pela oposição seria inviável.

Articulação

Essa engenharia política de colocar Valmir Ribeiro como vice também arruma o ninho tucano, colocando o presidente municipal Francineudo Costa, no seu devido lugar. Se não colocar, podem chamar o Vagner Sales para fazê-lo.

Federal

“Se eu não for candidato a deputado federal, não serei candidato a nada”. Com essa frase proferida no salão nobre da Assembleia Legislativa, o deputado Eber Machado mostra que está realmente determinado a encarar a disputa na base do tudo ou nada.

Voto

O discurso do deputado Eber Machado na sessão desta quinta- feira, se posicionando publicamente em favor da derrubada do veto governamental ao projeto que transforma o Pró-Saúde em autarquia, é bem diferente da prática do dia da votação do projeto. Eber foi ouvido ao telefone por um aspone do governo, prometendo segurar o projeto na comissão: “Deixa comigo que eu seguro”, teria dito o parlamentar. A manobra era para tentar evitar do projeto chegar ao plenário, onde tinha maioria.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado