01 Dezembro 2018 Written by 

É preciso reconhecer. A Operação São Jorge, que prendeu um dos líderes de uma facção criminosa que atua no Acre articulada com outro bando paulistano, foi uma demonstração de força e de trabalho conjunto entre inteligências policiais.

São Jorge

É preciso reconhecer. A Operação São Jorge, que prendeu um dos líderes de uma facção criminosa que atua no Acre articulada com outro bando paulistano, foi uma demonstração de força e de trabalho conjunto entre inteligências policiais dos estados do Acre e São Paulo.

São Jorge II

Poucas vezes esse tipo de operação teve êxito, mesmo em passado recente. A internet e tecnologias derivadas possibilitam aproximação entre promotores de Justiça e delegados de estados diferentes como poucas vezes se viu. Há mais de dois meses, os trabalhos se intensificaram e um grupo de policiais acrianos foi até São Paulo para auxiliar no trabalho de captura de Marcos da Cunha Lindozo, mais conhecido como “Dragão”.

Certeza

Qual a certeza que a Polícia Civil tem? É a de que as articulações que “Dragão” fazia no comércio de armas e drogas entre São Paulo e Acre foi momentaneamente suspensa. Haverá um substituto imediato de Lindozo. É natural. Quem será? É uma informação guardada com reserva.

Demonstração

Para o público, fica a demonstração de que quando existe interesse por parte das forças de Segurança, as ações policiais são eficazes.

Diário Oficial

O Diário Oficial desta sexta-feira teve uma edição especial. Saiu até fora do horário normal: só foi divulgado no período da tarde. O motivo foi a relação de nove páginas da primeira grande leva de exonerações do Governo do Estado. Foi a festa para muitos telefonemas, conversas, fofocas, risos de maldade e choros.

Espelho

É a elite do paço acriano que sempre se vê nas páginas do Diário Oficial. E toda a fama de “povo politizado” reside nisso. Mudar essa cultura vai demorar muito ainda.

Barreiras

As imagens que circularam nas redes sociais da quebra de uma barragem em um açude de um conhecido produtor regional demonstram como o trabalho do Imac é falho. A Agência Nacional de Águas já havia alertado para o perigo que barragens irregulares representam para o meio ambiente. E o pior é que o Imac nem trabalha do jeito que deveria (inclusive por falta de pessoal) e, ainda assim, é atacado pelos produtores locais.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado