Quinta-Feira, 24 de Outubro de 2019
23 Janeiro 2019 Written by 

Apesar de Petecão ter se empenhado na eleição de Marcio, fato reconhecido até pelo próprio emedebista, na hora de pagar o favor, Bittar vira as costas para quem o ajudou e apoia Simone Tebet para a presidência do Senado.

O jeito Marcio de ser

Senador Marcio Bittar (MDB) ainda nem tomou posse e já se voltou contra o senador Sérgio Petecão (PSD). Apesar de Petecão ter se empenhado na eleição de Marcio, fato reconhecido até pelo próprio emedebista, na hora de pagar o favor, Bittar vira as costas para quem o ajudou e apoia Simone Tebet para a presidência do Senado.

Reação

Petecão acusou o golpe, embora releve e diga que vai conversar com Marcio. A lógica era que o emedebista (que tanto foi ajudado pelo pedessista) apoiasse a candidatura de Petecão. Mas Marcio, apesar de eleito pelo Acre, ainda age como matogrossense e apoia a candidatura de Simone Tebet.

Reação II

Esta é a segunda vez que Marcio Bittar deixa Petecão na mão, depois de ter sido levantado pelo acriano. Para ele, parece valer a máxima do “bocado comido, bocado esquecido”. Resta saber se Petecão aprendeu a lição.

Nem aí

O senador eleito Marcio Bittar não está nem aí. Já conseguiu seu mandato de oito anos no Senado, acomodou o irmão no Depasa e o filho estudante em um cargo com salário de R$ 10 mil no Governo do Estado. Só lhe resta curtir a vida... no Mato Grosso.

Atropelo

A decisão sobre as taxas cobradas pelos cartórios é do Governo do Estado. A pressão em cima de Gladson Cameli (PP) vai começar para que aja no sentido contrário dos governos anteriores, ou seja, que reduza as taxas para transações imobiliárias de valor até R$ 200 mil. O governador pode baixar o valor das taxas dos cartórios sem nenhum prejuízo para os cofres públicos, uma vez que do total obtido 85% vão para os bolsos dos donos de cartórios e 15% para o Tribunal de Justiça. E, para ninguém mais.

TJ

Quem pode chiar com a possível medida é a Presidência do Tribunal de Justiça.

Estranhices

Aparentemente, os governos anteriores delegaram extra oficialmente ao TJ, o direito de estabelecer as taxas dos cartórios e fizeram vistas grossas ao que ocorria. Uma breve tentativa de moralizar isso foi feita pelo então líder do governo Tião Viana (PT), Daniel Zen (PT), mas não durou mais que dois pronunciamentos. O que abafou o caso é motivo de desconfiança até hoje.

Bizarrices

Por que a transparência é tão opaca nas instituições públicas do Acre?

Barril de pólvora

O município de Senador Guiomard vive em constante ebulição política/policial. Não bastasse o prefeito da cidade estar preso há quase dois meses, agora metade da câmara de vereadores está na mira da polícia federal acusada de receber “mensalinho”.

Voo baixo

Em Senador Guiomard, “mensalinho” é mensalinho mesmo! Bem “inho”. 6 dos 11 vereadores se enrolaram por causa de uma mesada de R$ 3 mil dada pela prefeitura. Enquanto no resto do país, a corrupção envolve milhões, em Senador Guiomard é minguadinha. Coisas da política.

Lá como cá...

Nada demais o Acre ter um feriado como o “Dia do Evangélico” e a capital Rio Branco ter o “Dia do Fusca”, se o Rio de Janeiro tem o “Dia do Samurai”. O governador Wilson Witzel sancionou a Lei 8294, que estabelece o 24 de abril, como o Dia do Samurai.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081



Fique Conectado