13 Março 2019 Written by 

O que o Acre tem a oferecer ao mercado internacional? No agressivo comércio internacional, alguns fatores são básicos: produção em escala, excelência (e padrão) na qualidade e uma forte equipe de executivos viabilizando negócios

Peru

Na terça-feira (12), o governador Gladson Cameli foi até o Ministério das Relações Exteriores acompanhado de parlamentares federais. Na agenda, a eterna pauta do intercâmbio comercial entre o Brasil e o Peru (via Acre, claro).

Peru II

A iniciativa não é inédita. Mas a preocupação do governador Gladson não se baseia no ineditismo. O que a agenda do Governo do Acre deveria buscar é pela efetividade dessa relação comercial.

Pontuais

As experiências nessa área são pontuais. Não há um produto acriano com fluxo constante, rotineiro, com grande escala, boa qualidade. No agressivo comércio internacional, alguns fatores são básicos: produção em escala, excelência (e padrão) na qualidade e uma forte equipe de executivos viabilizando negócios.

Desentrave

Havendo esses três fatores, resta driblar os entraves sanitários e burocráticos. Foi exatamente isso o que se tentou fazer na agenda oficial. O Governo do Acre, mais uma vez, não pode colocar a carroça na frente dos bois.

Qual produto?

O que o Acre tem a oferecer ao mercado internacional? Em grande escala, madeira e carne. Esta, com restrições, por causa da vacinação contra aftosa ainda existente nos pastos daqui.

Penitenciária

A morte do agente penitenciário Marcelo Souza da Rocha Alves é lamentável em todos os aspectos: a forma trágica como aconteceu, além do drama que o rapaz tentava superar em sua rotina. Dependente químico, fazia acompanhamento psiquiátrico no Centro de Apoio Biopsicossocial. Soma-se a isso o ambiente naturalmente agressivo de uma unidade prisional.

Preparo

É preciso, por exemplo, atentar para a formação adequada desses agentes penitenciários. Como é que um agente que estava fazendo tratamento por dependência química em um centro de apoio tem acesso a arma de calibre 12? Isso é razoável? Ele era habilitado para estar com esse tipo de armamento?

Sibá

Ele fez rir boa parte da imprensa nacional quando foi líder do PT na Câmara nos tempos nervosos do Mensalão. Mas, agora, ao assumir a presidência do Diretório Estadual do PT, é inegável que o ex-deputado federal petista Sibá Machado tem dado novo ritmo à agenda do partido.

Dia 16

No sábado, depois de uma série de encontros e debates no auditório da Aleac, os militantes realizam a primeira avaliação com agenda específica sobre as eleições 2018.

Entusiasmado

Deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) discorda da percepção de um camarada de partido sobre o cenário de crise na militância, descrita neste espaço. “Nenhum partido do Acre conseguiu fazer uma mobilização no pós-eleição que o PCdoB fez. Reunir em 20, dos 22 municípios. Debater com mais de 700 militantes. Fazer uma plenária final com 170 delegados”.

Entusiasmado II

Desde os tempos de militância no movimento sindical, Magalhães é conhecido por “fazer gol de barriga e comemorar como se tivesse feito gol de bicicleta”. É entusiasmado na defesa daquilo que acredita.

Lógica

É compreensível (e até lógica) a defesa que o parlamentar faz do seu grupo. Mas o que a coluna tentou chamar atenção, por meio da fala de um militante, foi para a falta de entusiasmo nos integrantes dos partidos de esquerda em geral. O clima não é bom.

Reflexões

O que serão estratégicas, de agora em diante, são as reflexões que essas lideranças devem coordenar para trilhar novos rumos. É a disposição para o debate que os líderes têm que manter acesa no jovem militante.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado