Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019
07 Junho 2019 Written by 

Secretário de Estado de Segurança Pública do Acre, Paulo Cézar, adiantou no programa Gazeta Entrevista a formulação do programa Acre pela Vida

ACRE PELA VIDA

Secretário de Estado de Segurança Pública do Acre, Paulo Cézar, adiantou no programa Gazeta Entrevista a formulação do programa Acre pela Vida: trata-se de ações transversais de vários órgãos de governo em comunidades com alto índice de criminalidade. A lógica é simples: só a presença da PM não vai resolver os problemas de Segurança Pública.

FRONTEIRA

Outra novidade apontada pelo secretário no programa foi a criação de uma espécie de pelotão de fronteira na Polícia Militar do Acre. Não haverá um ponto fixo desse pelotão. Trata-se de uma ação policial do Estado que se concretiza a partir do trabalho do setor de inteligência. Os monitoramentos com autorização judicial acionam pontualmente um conjunto de policiais para atuar em missões específicas. Dessa forma, entende o governo, os atuais policiais teriam condições de compor esse "pelotão", sem necessidade de admissão de novos quadros.

NOVAMENTE

A coluna novamente tenta corrigir uma distorção dos dados do Atlas da Violência que, talvez propositalmente, está sendo noticiada na região. Os dados do Ipea e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública são referentes ao ano de 2017. Não são referentes a 2019. É bem verdade que a sensação de (in)segurança é a mesma. Mas, para ser correto na informação, é preciso esclarecer isto. Os dados referem-se a 2017. Se os indicadores de 2019 continuarem como estão (de diminuição no número de homicídios) talvez o Atlas da Violência mostre um Acre menos feio na edição de 2021.

UFAC

É necessário dizer que o esfaqueamento de uma pessoa no campus da Ufac em Rio Branco foi um ponto fora da curva. A nossa Ufac está longe de ser um ambiente perigoso. O perigo existe, como existe em qualquer canto. Nem mais, nem menos. O que deve acontecer, em breve, é que os cortes no orçamento vão tornar o lugar menos bonito. A torcida é que o RU seja preservado. Muitos alunos terão dificuldades em comer, caso o restaurante universitário feche ou aumente o preço da comida. Que tempos vivemos!

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.



agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081



Fique Conectado