Comércio

No primeiro trimestre de 2018, 131 empresas fecharam no Acre. No mesmo período, abriram 200. O que, em uma leitura mais apressada, pode parecer um saldo positivo, na verdade, não é. A Acisa entende que o número de empresas que fecharam ou empata com o número de empresas que abriram ou é um pouco maior. Muitos empresários não formalizam o fechamento.

Termômetro

Um dos segmentos que serve de termômetro do comércio é o segmento atacadista. A Associação dos Distribuidores e Atacadistas do estado do Acre (Adacre) avalia que em 2018 o segmento pode ser classificado como “estável”: nem crescimento e nem queda significativa. “Talvez, uma pequena queda”, estima o presidente Valdir Sperotto Júnior.

Empate

Há fatores que explicam esse “empate”: inadimplência dos varejistas e consequente restrição ao crédito por parte dos atacadistas; redução do consumo final o que pressiona pela baixa nos pedidos.

Demissões

A estabilidade do segmento atacadista não foi capaz de garantir a manutenção de empregos. Houve demissões. A Associação dos Distribuidores e Atacadistas só não soube dizer quantos trabalhadores foram dispensados pela queda no aquecimento das vendas.

Cenário nacional

O Acre acompanha a tendência do cenário nacional. A Confederação Nacional do Comércio teve que rever a previsão feita no fim do ano passado de aumento de 5,2% no volume de vendas. Diante do baixo volume de vendas registrado no mês de fevereiro, a CNC recalculou e estima que o aumento será de 5%. É uma estimativa. O mais significativo dessa revisão é que ela foi “para baixo”, o que mostra certa insegurança e imprevisibilidade do segmento.

Disputa

A solenidade de entrega da revitalização do Aeroporto de Rio Branco se transformou num cabo de guerra entre a situação e oposição no Acre. Os dois lados tentando capitalizar politicamente a obra. Como a verba para a obra foi liberada pela presidente Dilma, políticos de apoio ao Governo do Estado se fizeram presentes. Como quem veio inaugurar foi um ministro de Temer, os políticos de oposição ao governo Tião Viana (PT) também estavam lá. Todos tentando tirar uma casquinha política.

Disputa II

Mais articulada, Antônia Lúcia (PR) conseguiu ser chamada para a composição de honra, enquanto Perpétua Almeida (PCdoB) foi apenas mencionada, embora as duas sejam ex-deputadas federais, Perpétua teve 3 mandatos e Antônia Lúcia apenas um. Mas, atualmente, tem maior peso político.

Estatuto da Família

Em que mundo os vereadores de Rio Branco vivem?

Será?

Será que eles acreditaram realmente que o Acre é referência de gestão ambiental e administrativa para a Bélgica, como se falou tempos atrás pelo Governo do Estado?

Defensoria

Defensoria Pública do estado do Acre divulgou nota de repúdio ao projeto de lei que trata do Estatuto da Família aprovado pela Câmara de Vereadores de Rio Branco. O tom foi duro. Classificou o estatuto como uma "afronta à Constituição", defendendo a ideia de que "todos têm direito a uma família, e nenhuma deve ser tratada diferente, independente da sua forma de constituição".

Amor e lei

A nota cita a Declaração Universal dos Direitos Humanos e o livro de Jó, da Bíblia. e segue: "Nesse contexto de amor e de direitos, não cabem o ódio e o retrocesso...". Até que enfim, uma instituição pública que ilumina o debate.

Sugestões, críticas e informações O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Read more...



Pagina 8 de 115

agazeta logotipoAv. Antônio da Rocha Viana, 1.559
Vila Ivonete - Cep. 69.914-610
Rio Branco - Acre
Tel.: (68) 2106-3050
Fax: (68) 2106-3081

Fique Conectado