Polícia

Polícia Civil prende suspeitos de participar de golpe

Grupo desviava dinheiro de contas bancárias de mortos

A Polícia Civil do Acre, por meio da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), prendeu duas pessoas, uma em Rio Branco e outra em Assis Brasil, suspeitas de integrar grupo criminoso que frauda documentos e recebe dinheiro de forma ilegal de contas do Banco do Brasil, na manhã desta sexta-feira (7).

A operação "Faces da Liberdade" aconteceu após investigações da Polícia Judiciária do Estado de Rondônia. O grupo criminoso falsificava documentos e subtraia dinheiro de contas de pessoas falecidas.

De acordo com as investigações participavam da organização criminosa funcionários do Banco do Brasil e falsificadores. Ao todo oito mandados de busca e apreensão e oito de prisão foram cumpridos durante as investigações policiais.

O golpe

Segundo as investigações, o golpe acontecia da seguinte maneira, um integrante da organização criminosa ia até a agência com documentos falsos, na intenção realizar a retirada do inventário de pessoas falecidas, funcionários do Banco do Brasil que também participavam da organização ignoravam procedimentos de segurança do banco para facilitar a retirada do dinheiro.

A organização criminosa roubou R$ 9.502.389,27 (nove milhões, quinhentos e dois mil, trezentos e oitenta e nove reais e vinte e sete centavos). As investigações foram realizadas pela Draco de Rondônia e contou com o apoio da especializada acreana, foi executada nas cidades de Alta Floresta d'Oeste e Ji-Paraná, em Rondônia, e Rio Branco e Assis Brasil.